Quem sou eu

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Silêncio...

[Imagem: google]
Queria saber por que a voz do meu silêncio grita você em tudo que há em mim (?)...

Eu calo e sigo, tento...
Estou em purificação, tento... Mas tem você!
E em tudo tem você e volto a sentir... Não deixarei de sentir.
Mas, de mansinho vou embora... Olho, olho e vejo você ali, que me chama sem saber...
Venho lutando contra tudo que ainda não sei entender, sempre que esse "tudo" tem você.
E vejo que não há o que entender, assim como não se tem um controle,
aquele, que todas as pessoas gostariam de ter, para controlar o que
sentem e rói por dentro.
Por que quando não te vejo não há dias, não há calor (?)...
Sei que não há também resposta, nem nunca haverá.
Esse calor é infinito, quando sai de você e transpassa a minha pele e não tenho mais forças.
Esqueço tudo que já falei e pensei que poderia fazer.
Por que estou gostando (?)...
No fundo mesmo, tenho gostado de te ver fazendo bagunça em mim e isso,
isso realmente não tem explicação.
Mas, sei que é forte, é intenso e chega a ser dolorido o desejo de te ter.
E aí, o silêncio que quero para minha alma, explode!
Na pele... Escorre em meus olhos...
Não molham ou queimam os teus,
você caminha inerte e eu entregue aos caprichos teus.
Porque era esse o meu desejo,
porque era esse o meu medo, quando vi os olhos teus.
Olhos tão lindos e vivos, de uma cor tão expressiva como  mar...
Mar do gostar, mal de tentar o bem de amar...
São assim, "os teus olhos de mar".
E aqui estou eu,
esplêndida, caída, encantada, adormecida de tanto desejo de dentro deles,
simplesmente um dia poder morar...
Mas, só se você puder me amar.


S2


Um comentário:

  1. Não há nada mais estrondoso que o silêncio amiga...
    E também, mais resgatador!
    Que seja... o que for melhor!
    bju
    Amo tu!

    ResponderExcluir